Início A Bienal Programação Jurados Mídia Regulamento Parcerias Caxias do Sul
Clique aqui para ver o Resultado Final da Bienal
PARCERIAS
Bienal PB
Correalização

A BIENAL

Em agosto de 2018, o Clube do Fotógrafo de Caxias do Sul, carinhosamente apelidado de "CFCX", terá o privilégio de sediar o maior evento fotográfico interclubes do país, quando trará a Caxias do Sul renomados fotógrafos, e mostrará uma das mais belas exposições coletivas no que se refere a imagens autorais de cunho artístico.

A Bienal consiste em um misto de concurso e festival de arte fotográfica que envolve todos os fotoclubes do Brasil, e é apadrinhada pela Confederação Brasileira de Fotografia (CONFOTO). Nela, os fotoclubes se entrelaçam em um proveitoso evento de aprendizado e integração, desafiando-se de forma muito saudável, a fim de galgarem melhores posições no ranking nacional, além de promoverem a permanente qualificação de seus associados.

O evento, na verdade, é anual, mas adotou o título de Bienal porque nos anos ímpares acontece a edição COR, e nos pares a P&B. Esta mais antiga, e que deu origem ao nome em 1960.

A cada ano, um fotoclube se responsabiliza por sediar a Bienal em sua cidade ou região, recebendo um número expressivo de fotoclubistas de vários pontos do país, para acompanhar a votação e/ou participar da entrega dos prêmios, exposição, palestras, oficinas e passeios guiados que integram o evento. Todas as atividades são gratuitas e abertas ao público em geral.

A cada edição, participam em torno de 3.000 fotografias de todo o país, mas, em 2018, o CFCX pretende superar esse recorde. Depois de catalogadas, as imagens são submetidas a uma seleção realizada por um corpo de jurados composto por 5 pessoas de renomada experiência no mundo das artes e fotografia, todas indicadas pela CONFOTO. O julgamento é presencial e antecede a Bienal em 15 dias, sendo que nele os jurados selecionam as 150 melhores fotografias que farão parte da exposição, dentre elas destacadas as Medalhas de Ouro, Prata e Bronze, e mais 17 Menções Honrosas. Para participar do concurso, o fotógrafo precisa ser filiado a um fotoclube.

As Bienais também estabelecem o ranking dos mais de 100 fotoclubes do Brasil, sendo que o CFCX vem se mantendo na posição de segundo melhor clube do país desde 2010, exceto pela edição cor de 2013, quando conquistou o primeiro lugar.

Repetindo a experiência de sucesso demonstrada em 2010, quando sediou o evento e deixou excelente impressão nos participantes, o CFCX deu a largada nos trabalhos de planejamento da XXX Bienal P&B, e a pauta promete ser ainda mais rica em atividades, movimentando seguimentos importantes de Caxias do Sul e região. A Bienal, que abre no dia 04 de agosto de 2018, integrará a programação da 11ª Semana da Fotografia e, segundo a Diretoria, "a meta é trazer o maior número possível de fotoclubistas do país, para se integrarem às atividades fotográficas da Bienal e confraternizarem com o povo da serra gaúcha".

Foto: Tomas Brugger
PROGRAMAÇÃO

PROGRAMAÇÃO

02/Maio a 30/Junho
Recebimento das Fotos
13/Julho a 14/Julho
Julgamento
04/Agosto
Abertura Exposição
05/Agosto a 30/Agosto
Exposição
Dia 12/07 (Quinta-Feira)
Palestra Emídio Luisi - Itália Mia, 30 anos de fotografias capturadas em visitas do autor à terra natal
Lançamento do Livro "Itália Mia"
19:00h - Centro Universitário da Serra Gaúcha – FSG
Palestra Evandro Teixeira - A Fotografia no Contexto da História
19:40h - Centro Universitário da Serra Gaúcha – FSG
Palestra Valdemir Cunha - Produção de Livros Fotográficos
20:20h - Centro Universitário da Serra Gaúcha – FSG
Dia 14/07 (Sábado)
Passeio Fotográfico - Interior da Colônia Italiana
14:30h - Sede CFCX
Exclusivo para fotoclubistas
Dia 15/07 (Domingo)
Passeio Fotográfico - Pontos Turísticos de Caxias do Sul
9:00h - Sede do CFCX
Exclusivo para fotoclubistas
Dia 04/08 (Sábado)
Saída Fotográfica: Passeio Por Vila Italiana, origem da indústria da região
8:30h - Swan Hotéis
Exclusivo para fotoclubistas
Visitação à Vinícola Don Bonifácio
14:30h - Em frente ao Posto Petrobrás (Esquina Rua 13 de Maio com Rua Os 18 do Forte)
Exclusivo para fotoclubistas
Assembléia CONFOTO
17:00h - Swan Hotéis
Cerimônia de Premiação
19:30h - Casa de Cultura Percy Vargas de Abreu e Lima
Apresentação artística da cultura regional com o grupo Os Gaudérios.
Abertura da Exposição
21:00h - Casa de Cultura Percy Vargas de Abreu e Lima
Dia 05/08 (Domingo)
Passeio fotográfico à Igreja de San Pelegrino e ao Complexo Moinho da Estação
9:00h - Sede CFCX
Exclusivo para fotoclubistas
 

IMPORTANTE

Clique no botão "Inscreva-se" para garantir seu acesso aos eventos da Bienal

Inscreva-se

 
Foto: Javier Paquito Herrera
JURADOS

JURADOS

 
Emidio Luisi

Emidio Luisi Ver perfil

Eneida Serrano

Eneida Serrano Ver perfil

Evandro Teixeira

Evandro Teixeira Ver perfil

Orlando Azevedo

Orlando Azevedo Ver perfil

Valdemir Cunha

Valdemir Cunha Ver perfil

Foto: Tadeu Vilani
MÍDIA

MÍDIA

CFCX Youtube

Presidente CFCX convoca Fotoclubistas

CFCX Youtube

José Clemente Pozenato

CFCX Youtube

Teaser Contagem Regressiva

CFCX Youtube

Bastiana das Dores Convoca Caxienses

CFCX Youtube

Bastiana das Dores Convoca Brasil

CFCX Youtube

Carlos Henrique Iotti - Convoca Caxienses

CFCX Youtube

Carlos Henrique Iotti - Convoca Brasil

CFCX Youtube

Caxias da Arte Fotográfica

CFCX Youtube

O Brasil na Serra Gaúcha

CFCX Youtube

XXX Bienal Brasileira de Arte Fotográfica em Preto e Preto

Foto: Maurício Gollin
REGULAMENTO

REGULAMENTO

O Regulamento Oficial da Bienal está no site da CONFOTO, clique no logo abaixo para acessar:

CONFOTO

Importante:
O recebimento das fotos será de 02/Maio a 30/Junho.
Escolha um método de envio que assegure que suas fotos chegarão até o dia 30/Junho.

As obras deverão ser enviadas para:

CLUBE DO FOTÓGRAFO DE CAXIAS DO SUL
Rua Coronel Flores, 810 - Sala 301
Complexo Moinho da Estação
Bairro São Pelegrino
CEP 95034-060 - Caxias do Sul - RS
BRASIL

Dúvidas? Mande-nos um email:
contato@clubedofotografodecaxias.com.br

Foto: Rodrigo Rossi
PARCERIAS

PARCERIAS

"Na vida, não basta acreditarmos na importância de um projeto, também devemos superar desafios para que ele se torne realidade. Precisamos de parceiros que acreditem nessa caminhada e nos resultados positivos que o andar juntos pode trazer.
O Clube do Fotógrafo de Caxias do Sul agradece a confiança dos nossos parceiros da XXX Bienal Brasileira de Fotografia em Preto e Branco.
Estamos certos que alcançaremos nosso objetivo de fazer da Bienal um evento de sucesso e, junto aos seus participantes e entidades associadas, contribuir para a promoção da marca de nossos parceiros."

CORREALIZAÇÃO
FSG
PATROCÍNIO
Unimed
Banco de Sangue
Construesse
Edincorp
Swan Hotéis
Vero Dellaudo
Sônia Hermoza
Quinta Don Bonifacio
Medilar
 
APOIO
Cesaros
Orquídea
Go Image
Caxiastur
Posto Daytona
Translovato
Too
Prefeitura
Foto: Celso Tissot
CAXIAS DO SUL

CAXIAS DO SUL

 

Neste espaço você encontra informações sobre nossa cidade, e promoções especiais que nossos parceiros prepararam para o período da Bienal de Fotografia em Caxias do Sul.

Como chegar

Aeroporto Regional de Caxias do Sul - Hugo Cantergiani (CXJ) operando com voos nacionais diários, pela Gol Linhas Aéreas ou Azul, com saídas diretas de/para São Paulo (CGH - Congonhas) e Campinas (VCP - Viracopos). Há ainda a opção de pegar um voo até Porto Alegre, que recebe mais voos diários, inclusive internacionais, e de lá pegar um ônibus até Caxias do Sul.

Durante o inverno, nossa região costuma ter alguns dias com neblina, o que acaba cancelando voos ou redirecionando os mesmos para outros aeroportos. Para evitar este tipo de contratempo, você pode optar por pegar um voo direto para Porto Alegre, e de lá vir a Caxias do Sul de ônibus.

Caxiastur

Nosso parceiro da Caxiastur tem descontos especiais para passagens aéreas durante o período da Bienal. Entre em contato e faça uma cotação. Lembre-se de informar que você está vindo para a Bienal de Fotografia em Caxias do Sul.

Caxiastur - Falar com Cedenir Saraiva
Telefones: (54)3025-1777 e (54)98115-0597

Hospedagem

Swan Hotéis

A rede Swan Hotéis é o Hotel Oficial da Bienal 2018, com preços especiais e proximidade com os locais dos eventos.

Datas: 13/07/2018 a 15/07/18 e 02/08/2018 a 06/08/2018

  • Diária Apartamento Standard Single: R$ 169,00 ( não cobramos taxas extras )
  • Diária Apartamento Standard Duplo: R$ 192,00 ( não cobramos taxas extras )
  • Diária Apartamento Standard Triplo: R$ 219,00 ( não cobramos taxas extras )

Inclusos nas diárias: Café da manhã, Internet, Academia, Piscina aquecida, Sauna e Sala de jogos

IMPORTANTE: Para fazer sua reserva, utilize os contatos abaixo e informe que você está vindo para a Bienal de Fotografia em Caxias do Sul.

Central de Reservas: 0800 70 77 106
Email: reservas@swanhoteis.com.br

 
Emidio Luisi
Emidio Luisi
Fotógrafo

Nascido na Itália, começou a fotografar na década de 1970. Trabalhou como fotojornalista para a revista Veja SP e para o Diário do Grande ABC, atuando também em espetáculos de teatro, dança, etnofotografia e ensaios pessoais.

Coordenou oficinas de fotografia em diversas cidades brasileiras e foi professor convidado do Curso de Pós-Graduação da Universidade Estadual de Londrina (UEL). Realizou várias exposições no Brasil e no exterior. Recebeu o XI Prêmio Abril de Fotojornalismo (1985), o Prêmio Aberje (1987) e o Prêmio Fotografia da APCA (2011). Participa das coleções de fotógrafos brasileiros do Instituto Cultural Itaú , do MASP - Acervo Coleção Pirelli, Museu da Fotografia Cidade de Curitiba, Museu da Fotografia em Fortaleza dirigido por Silvio Frota.

Foi curador do Projeto Caixa & Memórias, do Projeto Caixa Populi e de O Palco de Antunes, 50 anos de teatro – todos em parceria com a Caixa Econômica Federal; e do livro Retrospectiva Fotojornalismo 2000, da Associação de Repórteres Fotográficos e Cinematográficos. É autor de Ue’Paesà (Fotograma, 1997), Kazuo Ohno (Cosac & Naify, 2003), Ballet Stagium 35 anos (Fotograma, 2008) e, a convite da Fundação Pró-Memória de São Carlos, de São Carlos de todos os povos (Fotograma, 2008) em 2011 lançou o Livro “Fotografia de Espetáculo “ Editora Photos. Realizou também a exposição Paesani, no Sesc Pinheiros.

Em 2012, integrou a exposição Ocupação Ballet Stagium, no Instituto Itaú Cultural, a exposição Antunes Filho, poeta da cena, no Sesc Consolação, lançando na ocasião o livro de mesmo nome pelas Edições Sesc Lançou o Livro Kazuo Yoshito Ohno pelas Edições Sesc e foi premiado com 58º Prêmio Jabuti pela publicação, e o Livro Itália Mia ! lançado em Dezembro de 2017, Atualmente fotografa, coordena projetos na área de fotografia e dirige a Fotograma Imagens.

Livro Itália Mia

www.fotogramaimagens.com fotograma@fotogramaimagens.com

Eneida Serrano
Eneida Serrano
Fotógrafa

Graduou-se em Jornalismo, na UFRGS, em 1974 e iniciou sua carreira profissional no jornal Zero Hora. Nos anos seguintes, além de colocaborar para jornais nacionais, trabalhou na Cooperativa dos Jornalistas de Porto Alegre. Em 1978, abriu a agência Ponto de Vista, com mais três colegas, com os quais fez os livros independentes de fotografia SANTA SOJA e PONTO DE VISTA, Um Depoimento Fotográfico.

Eneida viveu no exterior, entre 1979 e 19811 e, no retorno a Porto Alegre, consolidou sua formação como repórter fotográfica, na década de 1980, trabalhando nas revistas Veja e Isto É, e também como colaboradora das revistas Marieclaire e Cláudia. Para essas revistas, fez muitas matérias especiais e internacionais. (Escandinávia, Cone Sul, Antártida, Japão, Ilha s Maldivas, África, Turquia e outras)

Fez várias exposições individuais, sendo que INTERIORES, em 2007, na galeria Bolsa de Arte, em Porto Alegre, recebeu Prêmio Açorianos de Melhor Exposição do ano.

Outras individuais: Londres Por Telefone, Respeitável Circo!, Terra à Vista, Turquia, Japão - Impressões Visuais

Em 2001, concluiu pesquisa e publicou livro sobre LUNARA, fotógrafo pioneiro de Porto Alegre. Recentemente, em junho de 2014, pesquisou a obra e co-dirigiu curta metragem sobre outro fotógrafo gaúcho, SIOMA Breitman. Esse documentário, Sioma, o Papel da Fotografia, recebeu diversas premiações, como prêmio Aquisição, da RBS e da TVE, no Festival de Cinema de Gramado, e também o prêmio de melhor documentário no Recine, concedido pelo Arquivo Nacional . Em setembro de 2015, foi nominado entre os cinco concorrentes a melhor curta documentário pela Academia Brasileira de Cinema. Sua exibição nacional foi adquirida pelo Canal Brasil.

Eneida dedica especial atenção ao nosso patrimônio histór ico e documentou, para PHAN e também para trabalhos pessoais, os sítios tombados das Missões e Antônio Prado, entre outros.

Tem usado, desde 2003, a câmera do telefone celular para desenvolver a maior parte de seu trabalho autoral.

Evandro Teixeira
Evandro Teixeira
Fotojornalista

Iniciou carreira em 1958 no jornal carioca Diário da Noite, sua sensibilidade e técnica o levaram a trabalhar para o Jornal do Brasil, onde o baiano dedicou 40 anos de sua carreira. O trabalho de Evandro é versátil e se destaca tanto na área de política como na de esportes, onde realizou a icônica fotografia de Ayrton Senna, piscando de dentro do seu capacete.

Muitos acontecimentos marcantes na história do Brasil foram retratados por Evandro, até hoje suas fotografias são reproduzidas. Sua carreira como fotojornalista conta com a cobertura de momentos, como chegada do general Castello Branco ao Forte de Copacabana durante o golpe militar de 1964, a repressão ao movimento estudantil no Rio de Janeiro, em 1968, e a queda do governo Salvador Allende, no Chile, em 1973, além de eventos como diversos Jogos Olímpicos e Copas do Mundo.

Suas fotografias integram acervos importantes como o do Masp, em São Paulo, Belas Artes de Zurique, na Suíça e Museu de Arte Moderna La Tertulha, Colombia. O fotógrafo ainda editou cinco livros: Fotojornalismo, Canudos 100 Anos, Livro das Águas, Pablo Neruda: Vou Viver, 68 Destinos: Passeata dos 100 Mil e seu último livro lançado em 2015, Evandro Teixeira : Retratos do Tempo, 50 anos de Fotojornalismo.

Orlando Azevedo
Orlando Azevedo
Fotógrafo

Nasceu em 1949, na Ilha Terceira, Açores/Portugal

Vive no Brasil desde 1963. Formado em Direito.

Dedica-se profissionalmente à fotografia documental em projetos especiais, assim como, à criação autoral, em seu estúdio em Curitiba.

Especializado em expedições e projetos de longa duração.

Editor.

Obras em acervo
International Center of Photography , Nova York, Centre Georges Pompidou , Museu Françês de Fotografia/Paris, Museu de Arte de São Paulo, Museu de Arte Moderna de São Paulo, Instituto Cultural Itaú, Museu de Fotografia Cidade de Curitiba, Empresa Portuguesa das Águas Livres/Lisboa, Biblioteca Nacional do Rio de Janeiro , Museu Afro Brasileiro, São Paulo , Mon – Museu Oscar Niemeyer.,Curitiba.Fototeca de Cuba,Havana.

Várias coleções privadas nacionais e internacionais

Livros publicados
Valdemir Cunha
Valdemir Cunha
Fotógrafo

Valdemir Cunha nasceu em São Paulo em 1966. Cursou jornalismo na Faculdade de Comunicação Social Cásper Libero e começou na fotografia em 1986, produzindo imagens para divulgação de peças teatrais.

Na carreira atuou como jornalista na Folha de S.Paulo, Folha da Tarde (atual Agora) e Diário do Grande ABC.

Especializou-se em imagens de cavalos, fotografando para a revista Hippus (título descontinuado da Editora Três) e Horse Business, além de colaborar com todos veículos das associações de criadores do Brasil.

Mas tudo mudou na carreira de Valdemir. "Conheci o Jayme Monjardim, diretor de cinema e TV, quando eu fotografava cavalos e foi ele o grande responsável por eu entrar nesse universo de viagens. Ele apareceu na minha vida por acaso em 1992, relembr a. Monjardim o convidou a participar do projeto de uma minisérie no Pantanal. Durante dois meses ele o acompanhou, fazendo imagens de still e documentação de l ocações. Desta viagem nasceu a paixão do fotógrafo pela maior planície alagada do mundo e o seu primeiro projeto de livro, Pantanal: O Último Éden, Editora DBA, 2007.

No mesmo ano passou a colaborar para a revista Caminhos da Terra e a partir daí trabalhou durante seis anos na Editora Abril, como editor de fotografia da Terra e Viagem & Turismo. Viajou por mais de oitenta países captando imagens para diversos títulos da editora.

Conquistou várias premiações de fotografia, entre elas três prêmios Abril.

De 2001 a 2009 foieditor executivo na Editora Peixes e criou e coordenou o departamento de fotografia da empresa, além de ter acumulado o cargo de editor executivo da revista Caminhos da Terra.

Em 2006 começou a produzir livros, lançou Retratos do Brasil, uma coletânea de cenas brasileiras. Em 2007 Pantanal: O último Éden, DBA; em 2008, Brasil Genial da Oficina de Agosto e Mãos Preciosas: O Artesanato do Ceará, pela editora Luste; em 2009 fotografou para o livro Tietê: um rio de várias faces e A Paisagem e o Olhar.

Em 2010 Valdemir andou pelas águas de outro rio. Cunha e o repórter Luís Patriani lançaram o livro Paraíba do Sul - a história de rio sobrevivente pela Editora Horizonte, publicação que com 82 fotografias e ilustrações retrata a riqueza cultural e econômica que transborda ao longo de toda a extensão do Rio Paraíba do Sul. O livro veio no formato de uma grande reportagem realizada pela dupla de jornalist as, que juntos, percorreram o Rio Paraíba do Sul em toda a sua extensão registrando os diversos ambientes culturais e históricos, a diversidade geográfica e as principais questões ambientais que protagonizam o trajeto do rio. No livro o peso hist órico -econômi co do eixo Rio - São Paulo, caminho do ouro de Minas Gerais, da lavoura da cana-de-açúcar e do café, da mineração e da crescente industrialização que permanece até hoje.

Tornou-se publisher da Editora Origem empresa que fundou com o objetivo de viabilizar projetos ligados ao Brasil e passou a se dedicar à empresa com exclusividade desde 2010. A Origem nasceu para fazer projetos ligados à cultura, população e geografia do Brasil. E, de acordo com Valdemir, a editora quer ir ainda mais longe "a ideia, antecipa, é que a partir de 2015 passe a publicar outros autores que trabalhem também com essa temática".